Imprimir Canil Haras La Pampa
13/12/2017
COLUNA DO RAFA - Raça: O manual do seu cão

COLUNA DO RAFA - Raça: O manual do seu cão

Podemos dividir a mente canina em duas partes: Instinto e raça.

Pitbulls são cães assassinos, assim como os Dobermans eram na década de 80 e 90. Os Beagles são cães bagunceiros e irão comer toda a sua casa. Border Collies são inteligentes, mas desequilibrados, estão o tempo todo pedindo por uma atividade. Boiadeiro Australiano? Um cão maluco que vive mordendo os calcanhares de todo mundo e pastoreando crianças, são agressivos.

Alguma das afirmações acima soa familiar para você?

Não é difícil encontrar pessoas fazendo estas afirmações todos os dias. Porém, o que costumamos não entender é que a raça é uma parte importante para entender um cão, um tipo de manual de instruções que todos eles carregam debaixo da pata.

Sendo assim, podemos dividir a mente canina em duas partes: Instinto e raça.

O instinto é tudo aquilo que todos eles carregam em comum desde que eram lobos. O ato de cheirar, marcar território, rodar e checar no local antes de deitar e outras características que independem do tamanho, tipo e raça.

A raça é algo a mais que veio ao longo do tempo, que tem a mão do homem no fato de treinar e aprimorar determinadas ações para cada cão. É o pastoreio para o Boiadeiro Australiano ou o Border Collie, a busca e recuperação para um Labrador, farejar e encontrar para os Beagles ou Dachshund e tantos outros grupos de cães com suas funções específicas. Tudo isso veio do instinto, mas foi aprimorado e treinado.

Um bom exemplo do que é aprimorar e treinar é o fato de que as técnicas de pastoreio eram utilizadas pelos lobos para separar os animais mais fracos e menores do restante do rebanho. Ao separar estes animais do grupo, eles se tornavam presas fáceis para a matilha de lobos.

O homem percebeu esta função e treinou cães para apenas separar e agrupar os animais em um determinado local. Outros tipos de cães foram treinados para manter os animais em grupo e seguir caminhando em direção a um local determinado. O homem conseguiu bloquear o instinto de caça e utilizar apenas o de pastoreio. Mas a caça continua lá, em algum lugar na mente deles.

A raça do cão é formada pelas funções que ele deve ter. Quanto mais puro for o cão, mais ele irá apresentar tais características. Andando em paralelo com esta lógica, temos o fato de que, quando um cão deseja extravasar energia e frustração em excesso, é quando aparecem as características da raça.

Ou seja, se temos um cão como o Pastor Alemão ou o Cane Corso, utilizados para guarda, e não gastamos sua energia e não ensinamos os limites, existe uma grande possibilidade deste cão apresentar um comportamento agressivo. Ele pode não ser agressivo, mas a mente dele está atrapalhada pela falta de socialização e os excessos de energia, ele irá extravasar utilizando as características básicas da raça.

Um Boiadeiro Australiano frustrado irá morder seus calcanhares, rasgar a barra da calça, comer bancos de moto, sofás, brinquedos e o que mais estiver na frente dele.

No caso de um Pitbull, se você não criar uma rotina de exercícios físicos e mentais diários, se não for claro e consistente em relação as regras de limites e restrições, talvez as características da raça se coloquem a frente de tudo, gerando frustração e problemas graves para a saúde do cão e de todos ao redor.

Com uma forte liderança você consegue libertar o seu cão de viver os esteriótipos negativos dos genes dos cães.

No mundo moderno, muitos animais não tem a oportunidade de desempenhar essas tarefas ou de usar suas habilidades. Mas tudo isso ainda existe na mente do cão, por mais que ele não use.

Por isso é muito importante organizar nossa rotina para brincarmos com os nossos cães, criando desafios psicológicos e físicos. A caminhada de migração é uma delas, uma longa caminhada de uma hora e com um objetivo, diferente de uma volta para fazer xixi no quarteirão.

Para entender como trabalhar melhor com o seu cão, procure conhecer melhor a raça dele e qual o objetivo dela, este será o objetivo do seu cão em vida e é o que ele procura. Depois de compreender isto, basta você analisar por alguns minutos: Estou fazendo um surfista viver em meio ao trânsito e rotina de uma cidade caótica? Ou estou proporcionando belos cenários e grandes ondas para ele?

Pense bem :)


Rafael Meireles é proprietário do
Winters e Speirs, Australian Cattle Dogs
filhotes da Brises, nascidos no Canil HLP.
Escreve periodicamente esta coluna.