Imprimir Canil Haras La Pampa
01/01/2018
COLUNA DO RAFA - Cães de trabalho como PETS

COLUNA DO RAFA - Cães de trabalho como PETS

É possível viver com um ACD na cidade? Perfeitamente possível, mas...

Quais os desafios de transformar um Australian Cattle Dog em um pet?

Indo direto ao ponto, um ano e pouco atrás eu diria que você é maluco de ter uma vida na cidade e querer um ACD, hoje eu penso nisto como a coisa mais natural possível.

É possível viver com um ACD na cidade? Perfeitamente possível, mas com algumas ressalvas importantes que irão fazer com que você tenha uma vida alegre ao lado do cão que escolheu.

A primeira coisa que devemos pensar é que estamos levando para casa um cão criado e treinado por muitos anos para ficar ligado em estímulos e capaz de trabalhar de 12 a 18 horas por dia.

Quando eu falo de estímulos, me refiro ao fato de que ele estará alerta para qualquer barulho, correria ou agitação que chame sua atenção dentro do seu território. Isto pode ser bom quando imaginamos um cão para guardar nossa casa, mas pode ser péssimo quando imaginamos nossos filhos brincando de lutinha com os amigos no quintal de casa.

Sobre trabalhar 12 ou 18 horas por dia, a capacidade física deste cão já deveria eliminar muita gente com vontade de ser “dono” deste cão. Se você não tem de 3 a 4 horas do seu dia para dedicar ao cão, já deveria começar a repensar um pouco sua decisão sobre ter um ACD. Talvez um cão com menos energia seja o ideal.

Por que três ou quatro horas? Não é muito tempo?

Bem, numa fazenda o ACD vai ter o estímulo de outros cães e humanos focados no trabalho com o gado. Ele vai passar boas horas do dia trabalhando na lida com animais. Isso exige um enorme e contínuo aprendizado mental e muita atividade física por parte do cão.

No centro da cidade, muito provavelmente você não tem estes mesmos recursos, sendo assim, será necessário pensar e criar atividades que possam substituir estes anseios do cão.

O que eu quero dizer é que você precisa substituir o desafio de tocar gado por outros desafios. Está em dúvida e não sabe como fazer isso? Relaxa, foi por isso que eu queimei miolos com o Winters.

O ACD é um cão com um excelente instinto de caça, não seria legal colocar um animal de verdade para ele caçar, mas você pode amarrar um brinquedo numa corda e a corda na ponta de uma vara, com ótimo resultado.

Certamente você não tem ovelhas ou gado no seu condomínio, mas você pode criar desafios mentais que sejam equivalentes ao estímulo do pastoreio na mente do cão. Um destes desafios pode ser aprender a vencer obstáculos, eu improvisei num parquinho de crianças em meio ao parque Villa Lobos, em São Paulo.

O próprio Agility é um excelente meio de substituir com louvor os estímulos de pastoreio do cão.

Claro que nenhuma destas atividades é possível se você não tiver um bom planejamento do seu dia. Nossa, mas para ter um ACD em casa é preciso ter doutorado e mestrado? Eu prefiro que você pense assim, melhor do que acreditar que será apenas mais um cão para você colocar dentro de casa.

Muitas pessoas me dizem que não tem tempo para cuidar do cão. Reconhecem isso apenas depois que já estão com o cão dentro de casa. Também na maioria das vezes estas pessoas tem tempo, o que elas não tem é uma rotina organizada e é aí onde mora o perigo.

Nada do que eu falei acima funcionará se você não tiver uma rotina com horários bem definidos para que possa aproveitar tranquilamente quando estiver passeando no parque com o seu cão.

Três horas por dia seria um tempo interessante para dedicar ao ACD. Uma hora e meia durante a manhã e outra hora e meia no final da tarde. Se você seguir esta rotina, muito provavelmente o cão utilizará o quintal de sua casa ou o seu apartamento como um dormitório. Este é o objetivo.

Muita gente acredita que espaço é o grande coringa para se ter um cão de porte médio ou grande. Errado! O grande coringa é tempo, tendo tempo você preenche os anseios do cão. Ter somente espaço, mas sem criar estímulos para o cão, não adiantará nada.

Aqui em casa eu levei a minha rotina para um outro nível graças a eles. Acabei criando uma planilha no Excel e marcando todas as minhas atividades durante os dias da semana. Desta forma eu consigo controlar o meu tempo e me divertir sem culpa com os meus cães. Recomendo que você faça isso o quanto antes. Se não tem o Excel, faça no papel, mas marque todos os dias da semana e gerencie todas as suas atividades da semana, de modo que você libere uma hora e meia de manhã e outra hora e meia a tarde ou noite. Nem que para isso você acorde mais cedo, encare como fazer exercícios e também cuidar bem de sua saúde.

Muitas vezes você pode não conseguir ir para a rua com o seu cão. Por conta da chuva ou qualquer outro motivo. Entenda que nem nestes dias você precisa deixar o seu cão a toa. Você pode ensinar comandos, brincar utilizando brinquedos e aproveitar para interagir de maneira mais pessoal com o cão.

Alguns brinquedos, como o quebra-cabeça, podem queimar energia mental e tranquilizar o cão.

Não seja um “dono”, palavra que eu não gosto. Saiba que você nunca será dono de um Australian, mas ele pode sim ser o seu dono e você nem perceber isso. O Australian Cattle Dog não é o tipo de cão que aceita ter um dono, mas precisa de um excelente líder. Você pode não ser um líder, mas se deixar com que ele treine você, será um dos melhores.

O ACD é descendente direto do Dingo Australiano. Se você conhecer um pouco do Dingo, certamente irá entender a independência e poder mental por trás do ACD.

É isso pessoal, criar um Australian Cattle Dog na cidade e como um pet não é impossível, mas requer alguns cuidados para que ele se torne um cão feliz, sem manias ou estresse acumulado.

Claro, nunca se esqueça de socializar seu cão. Existem uma infinidade de hotéis e creches para eles em todas as grandes cidades, aproveite!

Um grande abraço.


Rafael Meireles é proprietário do
Winters e Speirs, Australian Cattle Dogs
filhotes da Brises, nascidos no Canil HLP.
Escreve periodicamente esta coluna
compartilhando suas experiências.