Mural





Diminuir letra Aumentar letra
18/11/2017

COLUNA DO RAFA - O coice e o padrão da raça

COLUNA DO RAFA - O coice e o padrão da raça

O padrão da raça existe para manter a estrutura do cão dentro do mínimo necessário para que ele faça o seu trabalho com excelência e segurança.

O coice e o Padrão da Raça

 

Escrevi este texto porque contabilizei recentemente 5 casos de cães que foram golpeados durante a lida com o gado e outros animais. Salvo engano, dois destes cães estavam em estado mais grave e outro estava com traumatismo craniano e em observação.

Espero que todos melhorem e voltem a atividade plena, mas também espero que fique uma importante lição para todos nós.

Apesar do padrão da raça ser amplamente documentado e divulgado, em inglês e português, o padrão do Australian Cattle Dog ainda é fortemente ignorado ou desconhecido por muitas pessoas. A maior parte das "desculpas" por trás destes atos fala sobre a falta de "necessidade" de obedecer ou preocupar-se com o padrão da raça.

Eu discordo!

O padrão da raça não existe somente para vender um cão mais caro e outro mais barato, ele existe para manter a estrutura do cão dentro do mínimo necessário para que ele faça o seu trabalho com excelência e segurança. Não, não estou falando de segurança para você, mas para o cão, que está o tempo todo correndo o risco de ser nocauteado por um coice de boi, vaca ou búfalo… se não de coisa pior.

Mas qual a relação entre o padrão da raça e segurança?

Simples, vamos ao documento original, vindo direto da Austrália graças ao milagre da internet (está na galeria de imagens abaixo).

Numa tradução direta, o documento diz o seguinte:

Um ligeiro mas definido "stop" é necessário porque esta característica permite que um coice vindo de uma besta (búfalo, mula, cavalo, gado e afins) "deslize" para longe da cabeça do cão ou mesmo evite que o cão seja atingido diretamente pelo golpe. Em ambos os casos, minimizando os danos ao cão. Um "stop" muito elevado ou destacado é perigoso porque coloca o crânio do cão em risco de um impacto parcial ou direto, podendo ocasionar uma lesão grave ou mesmo fatal. O focinho deve ser de comprimento médio, forte e profundo, juntamente com uma excelente estrutura de mandíbula, que é necessário para realizar o trabalho de dirigir e controlar o gado através de mordidas precisas no calcanhar. O focinho deve ser bem preenchido sob o olho e deve haver um afunilamento gradual para o nariz. Um focinho com linhas corretas permite que o cão tenha maior força e controle para uma mordida limpa e direta no calcanhar do animal. Para tanto, lábios firmes são necessários, um lábio flácido pode ser atingido e gravemente ferido pelos dentes do cão enquanto este tenta morder o gado. Isto causaria o receio do cão em aplicar as mordidas de controle, o que o tornaria inútil para o trabalho com o gado. O nariz deve ser totalmente preto, independente da cor do cão. A cabeça se torna uma combinação de todas estas partes exigentes e qualquer falha nestas características é capaz de inutilizar a aparência geral do cão. É absolutamente essencial para sua função o tipo de cabeça correta.

Em primeiro lugar, o que diabos é "Stop"?

Segundo a nossa CBKC:

3.1.2. "Stop"

O encontro da testa com a linha superior do focinho forma um ângulo, cujo ápice é denominado "stop". Sua natureza vai depender da constituição da testa (veja na galeria de imagens abaixo).


Uma vez compreendido o que é o tal do "Stop", estamos aptos a começar a entender um dos grandes objetivos do padrão de raça para cães de trabalho.

Eles não foram desenvolvidos e estudados apenas por diversão e nem de perto por conta da estética, o cruzamento de um cão com outro nunca é um jogo de sorte, envolve muito estudo e anos de experiência e prática.

Tudo isso para formar e criar o cão perfeito para cada tipo de trabalho.

No caso do Australian Cattle Dog, estamos falando de um cão que foi criado em 1830, cujo o primeiro padrão foi escrito em 1910 e em 1939 tivemos o primeiro ACD com as características dos cães que vemos até hoje: O cão Little Logic.

Assim como o formação da cabeça do cão, todo o restante do corpo é cuidadosamente avaliado. E insisto novamente, não é avaliado para fazer a sua ou a minha vontade, é avaliado para dar segurança e perfeição ao cão durante o seu trabalho, que envolve um enorme risco para ele.

Sendo assim, valorize mais o padrão da raça, valorize o estudo e o que a cinofilia/medicina veterinária tem feito por estes belos animais por anos e anos. Mas acima de tudo, valorize o trabalho de pioneiros que desenvolveram os amigos/trabalhadores incansáveis e corajosos que temos ao nosso lado hoje.

Deixe a criação para quem é profissional no assunto e contente-se em viver uma bela vida ao lado do seu melhor amigo.

Para saber mais:

Documento oficial do padrão da raça, direto da Austrália (Em inglês e em PDF).
http://ankc.org.au/media/pdf/635576344152806822_674410ad-df4c-424f-ab70-d0fbf26dadb3.pdf



Rafael Meireles é proprietário do
Winters e Speirs, Australian Cattle Dogs
filhotes da Brises, nascidos no Canil HLP.
Escreve periodicamente compartilhando suas experiências.



Apesar do padrão da raça ACD ser amplamente documentado e divulgado, ainda é fortemente ignorado ou desconhecido por muitas pessoas. Mas qual a relação entre o padrão da raça e segurança? O encontro da testa com a linha superior do focinho forma um ângulo, cujo ápice é denominado STOP.



Compartilhe:




Voltar Imprimir Todas as notícias Topo da página